segunda-feira, 5 de setembro de 2011

A criação nas alcunhas alentejanas

PERÚS - Obra do artista plásticos norte-americano Nick Reitzel.

À semelhança do que acontece com outros temas, também a criação está significativamente representada no âmbito das alcunhas alentejanas, o que mais uma vez é revelador da riqueza da língua portuguesa. Destacamos as seguintes alcunhas alentejanas:
- FRANGANEIRO - O visado adquiriu esta alcunha por ter sido um guarda-redes pouco hábil (Aljustrel e Santiago do Cacem).
- FRANGANITO - Alcunha herdada do pai, desconhecendo-se a razão da sua atribuição (Vidigueira).
- FRANGO (A) - Designação atribuída a:
  - rapariga muito fraca (Mértola);
  - indivíduo com modas efeminadas (Marvão);
  - sujeito que era mau guarda-redes (Alandroal).
- FRANGO LONGO - O nomeado tem esta alcunha porque é alto e ao andar, agita os braços e dá grandes passadas (Marvão).
- GALISPO - O nomeado adquiriu esta denominação porque só tem um testículo (Portel).
- GALO - Alcunha outorgada a:
  - indivíduo muito vaidoso (Avis e Borba);
  - sujeito que anda metido com muitas mulheres (Odemira);
  - homem que se zangava com facilidade e gostava de se armar em galo (Évora);
  - alguém considerado muito aéreo (Aljustrel);
  - indivíduo que se levantava bastante cedo e sempre a cantar (Moura);
  - alguém que a herdou do avô (Moura);
  - sujeito que quando estava bêbado, tinha o hábito de gritar: "Olha o galo!" (Redondo);
  - sujeito que gosta muito de cantar (Estremoz);
  - indivíduo que está sempre a olhar para as mulheres (Grândola).
- GALO BÊBADO - Epíteto atribuído a um indivíduo muito bêbado (Beja).
- GALO BRANCO - Denominação aplicada a um sujeito que tem o cabelo branco (Cuba).
- GALO CEGO - O visado vê mal (Moura).
- GALO MALHADO - O pai do visado, quando este era pequeno, na sequência de um problema de saúde, ficou com manchas, passando a ser designado por "galo malhado", alcunha assumida pelo filho (Mértola).
- GALO MARICAS - Alcunha atribuída a um indivíduo efeminado (Moura).
- GALO PRETO - O visado, aparvalhado, um dia pôs um galo preto em cima da cabeça (Redondo).
- PERU - Denominação aplicada outorgada a:
  - mulher muito vaidosa (Odemira e Fronteira);
  - indivíduo que, quando era criança, tinha o habito de imitar os perus (Grândola);
  - homem que é muito vaidoso (Odemira);
  - sujeito que estava sempre com a cabeça pendurada (Serpa);
  - indivíduo apanhado a roubar perus (Eivas e Portei);
  - homem que tem o pescoço muito alto (Barrancos);
  - sujeito que tem o rabo muito grande (Ferreira do Alentejo e Elvas);
  - indivíduo alto e mal constituído (Portei);
  - mulher que herdou a alcunha do pai que bebia muito, pelo que as pessoas diziam que ele "estava mais encarnado do que um pirum!" (Serpa);
  - indivíduo que teve relações com uma perua (Portei);
  - sujeito que em miúdo, guardava perus num monte (Arraiolos);
  - mulher que em criança, batia muito na irmã (Sines);
  - homem muito teimoso (Beja);
  - indivíduo muito bêbado (Ourique).
- PERU MALUCO - Denominação aplicada a um indivíduo que gosta muito de apreciar as mulheres (Campo Maior).
- PERU PIRUM - O nomeado é guardador de perus (Arraiolos).
- PERUA ARRUFADA - Epíteto atribuído a uma mulher que é muito vaidosa (Fronteira).
- PRUA CHOCA - Designação atribuída a uma mulher que é muito mole (Santiago do Cacem).
- PIRUM - O alcunhado adquiriu esta denominação porque roubou perus. Corruptela de peru (Vendas Novas).
- PIRUM ARRUFADO - Designação atribuída a um homem que é muito vaidoso (Aljustrel).
- PIRUM DOS SARROS - Indivíduo de pequena estatura e que morou num monte com esse nome (Redondo).
- PIRUM MALUCO - Nome outorgado:
  - a uma mulher irrequieta (Elvas);
  - a um sujeito considerado doido (Elvas).
- PINTAINHO (A) - Alcunha atribuída a:
  - rapariga muito pequena e magrinha (Mértola e Nisa);
  - sujeito com o cabelo parecido com a penugem dos pintainhos (Santiago do Cacem);
  - indivíduo de baixa estatura (Avis e Almodôvar).
- PINTO(A)(S) - Epíteto atribuído a:
- um sujeito de baixa estatura (Odemira e Borba);
- uma família (Arraiolos);
- uma mulher que em criança, andava sempre com pintainhos (Cuba).
- PINTO BALSEMÃO - O visado é parecido com Pinto Balsemão (Alcácer do Sal).
- PINTO DE AVIÁRIO - Denominação aplicada a um indivíduo que é muito preguiçoso (Almodôvar).
- PINTO LATAS - O nome outorgado resulta do pai do visado ter sido latoeiro (Mora).
- PINTO LOIRO - Epíteto atribuído a um indivíduo, louro e de baixa estatura (Viana do Alentejo).
- PINTO MALUCO - Alcunha outorgada a um sujeito, de baixa estatura e malandro (Grândola).
- PINTO MOLHADO - O outorgado recebeu esta designação da parte da namorada, quando ao namorar à janela, de capote, apanhou uma molha (Moura).
- PINTO VADIO - O nomeado é aparvalhado e tem o hábito de vadiar (Portel).

BIBLIOGRAFIA
RAMOS, Francisco Martins; SILVA, Carlos Alberto da. Tratado das Alcunhas Alentejanas. 2ª edição. Edições Colibri. Lisboa, 2003.