quarta-feira, 31 de agosto de 2011

A criação na Mitologia Popular

VENDEDORA DE CRIAÇÃO A CAMINHO DO MERCADO
Boneco de Estremoz da autoria das Irmãs Flores

O termo “criação”, designa o conjunto de todas as aves domésticas (galo, galinha, frango, franga, pinto, peru e pato).
A presente colectânea de superstições populares sobre a “criação”, que culmina a nossa pesquisa em três fontes bibliográficas distintas, cujos autores as recolheram da tradição oral, mostra mais uma vez a riqueza da Mitologia Popular Portuguesa:
Sistematizámos o material identificado, em três grandes grupos:
- GALINHAS
- GALOS
- OVOS
Passemos cada um deles, em revista:

GALINHAS
- Quando se põem as galinhas a pastar, para que regressem cedo é conveniente esfregar-lhes as patas na lareira, dizendo: - “Para casa a horas!” [1]
- A fim de que as galinhas não se percam, esfrega-se-lhes o rabo pelo lar, dizendo:

“Se eu te procurar,
Aqui te venha encontrar.
Que cresças no forno e fora do forno,
E os meus inimigos, que comam um corno.” [1]

- Se as galinhas se espiolham, é sinal de chuva. [3]
- Se os galos e as galinhas cantam muito, é sinal de chuva. [1]
- Se as galinhas se põem a cantar ou se recolhem de dia ao galinheiro, é sinal de chuva. [2]
- Se uma galinha canta como o galo, deve ser logo morta, porque é sinal de morte do dono de casa. Lá diz o provérbio:

“Galinha que canta de galo
Põe o dono a cavalo!” [2]

- Se uma galinha canta de galo, haverá em casa grandes penas, pelo que deve ser vendida e com o dinheiro dela, comprarem-se uns sapatos. [1]
- Costuma-se dizer que galinha que canta quer galo. [3]
- Para se deitar uma galinha, sobe-se para cima dum forno com umas calças vestidas com a cuada para a cabeça e diz-se:

“Em louvor de S. Salvador,
Tudo pitinhas, só um galador.”

e reza-se um Padre-Nosso e uma Ave Maria. [3]
- Quando se deita uma galinha, em sítio que possa estremecer, a fim de que os ovos não saiam goros, é conveniente pôr uma ferradura na palha debaixo deles. [1]
- Não é conveniente deitar galinhas quando troveja, porque goram os ovos. [2]
- Os ovos que se deitam para a galinha chocar, não devem passar por nenhum lugar onde haja água, por que se estragam. Todavia, se isso tiver de acontecer, deve-se deitar-lhes por cima, sal ou pão esmigalhado. [3]
- Não se devem lavar os ovos que se deitam para a galinha chocar, senão não criam sangue. E devem ser sempre treze ovos, que é a dúzia de Nossa Senhora. [2]
- Devem deitar-se algumas galinhas no dia de Santa Bárbara (4 de Dezembro) ao meio-dia, para tirarem na noite de Natal. O galo que nascer nesta noite, cantará sempre à meia-noite. [1]
- Quando troveja, goram todos os ovos que nessa ocasião estiverem deitados às galinhas. [1]
- Quando troveja e está uma galinha a chocar, a fim de que os ovos não gorem, devem pôr-se dois ferros em cruz, por cima da galinha. [1]
- Se há trovoada e uma galinha está no choco, é conveniente meter uma ferradura entre os ovos, para os pintos não se assustarem dentro da casca. [2]
- Na Quinta-Feira de Ascensão, quem tiver galinhas, deve espreitá-las, para ver as que põem ovos do meio-dia para a uma hora. Esses ovos devem ser guardados, porque nunca estragam e são um excelente profiláctico contra todas as doenças. [1]
- Se uma galinha demora a pôr, bate-se com o cú na lareira, dizendo:

“Pões ou não pões,
Galispo, galinha,
As penas têm tinha
E o corpo sezões.” [3]

- Depois das galinhas porem ovos, devem ser passadas pela perna esquerda de um homem, para voltarem a pôr ovos de casca dura. [3]
- Ao matar-se uma galinha ou outra ave doméstica e ela estrebuchar muito, sem morrer, é porque alguém está com pena dela. [1]
- Para alguém saber da sua sorte, verte um ovo de galinha num copo bem limpo e repleto de água. Depois, coloca o copo no exterior de casa, desde o anoitecer até ao amanhecer. Conforme o ovo assumir a froma de esquife, navio ou igreja, assim anunciará, respectivamente, morte, viagem para o Brasil ou casamento. [3]
- Sonhar com galinhas, é sinal de desgosto e morte. [1]
- Ter uma galinha pedrês, é de bom agouro. Lá diz o provérbio:

“Galinha pedrês
Nem a vendas nem a dês.” [1]

- Galinha preta em casa, livra o dono de ser agarrado pelo Diabo. [3]
- A galinha preta tem a ver com a feitiçaria. [1]
- As galinhas pretas põem ovos com duas gemas, com a faculdade de curar certas doenças. [1]
- Para as recém-paridas, o melhor caldo é o de galinha preta. [1]

GALOS
- O galo quando canta diz: “Jesus é Cristo.” [2]
- Ao fim de sete anos de estar numa casa, o galo põe um ovo donde sai uma serpente. Se esta olha, primeiro o dono da casa, este morre. Se acontecer o contrário, é a serpente que morre. [1]
- Em chegando a velhos, os galos põem um ovo, do qual nasce um sardão, que mata o dono da casa. [1]
- Galo que canta como galinha, é mau agouro. [3]
- Se os galos e as galinhas cantam muito, é sinal de chuva. [1]
- Se um galo canta ao sol-posto, é sinal de morte. [1]
- Se os galos cantarem de noite, todas as coisas más se espalham. [2]
- É mau agouro um galo cantar antes da meia-noite. Lá diz o provérbio:

“Galo que fora de horas canta
Cutelo na garganta.” [3]

- Se os galos cantarem antes da meia-noite, é anúncio de mudança de tempo. [2]
- Se um galo canta antes da meia-noite, é sinal de navio à barra, ou que alguma filha foge de casa. [1]
- Se um galo canta quatro vezes antes da meia-noite, é sinal de morte. [1]
- O canto do galo à meia-noite faz dispersar a assembleia do Diabo e das Bruxas. [3]
- Uma pessoa que coma atrás duma porta, cristas de galo assadas, perde o medo. [3]
- O galo preto espanta as coisas ruins. [1]
- À meia-noite da noite de Natal, na igreja diz-se a missa do galo. [3]
- Nos telhados e mas torres das igrejas é hábito pôr um galo de ferro a fazer de catavento. [3]

OVOS
- Passar pelos olhos, um ovo quente, acabado de ser posto, tem a faculdade de aclarar a vista. [1]
- Visando ter mais galinhas do que frangos, ao acomodarem-se os ovos no ninho, deve-se dizer:

“Em nome de S. Salvador
Que nasçam todas as galinhas,
E um só galador.” [1]

- É mau deitar as cascas dos ovos para o lume, porque as galinhas deixam de pôr. [2]
- Em Quarta-Feira de Trevas, é conveniente pôr um ferro sobre a ave que choca ovos, para que estes não gorem. [1]
- Sonhar com ovos, é sinal de mexericos. [1]
- Sonhar com um ovo, é sinal de notícia triste. [1]

BIBLIOGRAFIA
[1] - CONSIGLIERI PEDROSO, “Supertições Populares”, O Positivismo: revista de Filosofia, Vol. III. Porto, 1881.
[2] - THOMAZ PIRES, A. Tradições Populares Transtaganas. Tipographia Moderna. Elvas, 1927.
[3] – LEITE DE VASCONCELLOS, José. Tradições Populares de Portugal. Livraria Portuense de Clavel e C.ª – Editores. Porto, 1882.

2 comentários:

  1. Caro Hernâni

    Gostei imenso deste seu excelente artigo!
    Lembrou-me a minha infância, a quinta do meu avô na Azambuja e as dez capoeiras com diferentes raças de galinhas que a minha avó guardava e tratava religiosamente para nós comermos. Galinhas do campo e os galos para "tratar" das galinhas e.......... os ovos que elas punham e que o meu avô nessa altura dizia que lhe custavam 50$00 ( cinquenta escudos) cada um !!! Lembrou-me as galinhas a comerem o bagaço depois deste vir do alambique e lembrou-me o quanto aquela carne era gostosa, e a depena das galinhas com água a ferver!
    Foi bom lembrar os tempos em que eu era ainda um puto e ... de vez em quando lá cortava o pescoço de uma galinha sempre às escondidas da minha mãe e com o consentimento da caseira da quinta!
    As minhas sinceras felicitações por este magnifico artigo. Gostei muitissímo!
    Abração
    Pedro Vaz Pereira

    ResponderEliminar
  2. Que engraçado. Não imaginava que houvesse tantas superstições com galos e galinhas.
    Em relação ao deitar galinhas, haverá quem pense que é por as bichas a dormir. O pessoal mais citadino já não está muito familiarizado com certos termos mais antigos. Parabéns mais uma vez. Adoro este blog!

    ResponderEliminar