sábado, 19 de fevereiro de 2011

A barrística de Estremoz e os provérbios - 4

Continuamos mais uma vez a associar provérbios da nossa tradição oral, a exemplares da barrística popular estremocense. Todos os bonecos apresentados são da autoria das Irmãs Flores.
0

MULHER DOS PERUS
Quem morre de véspera, é peru de Natal.


VENDEDORA DE CRIAÇÃO NO MERCADO
Galinha gorda por pouco dinheiro, não há no poleiro.

 
VINDIMADORA
Vindima enxuto, colherás vinho puro.
CEIFEIRA
Em Junho, foice em punho.

 
AGUADEIRO
Quanto a fonte seca fôr, é que a água tem valor.
PRETA A ENCHER CHOURIÇOS
Atar e pôr ao fumeiro, como chouriço de preta.

 Hernâni Matos