domingo, 20 de fevereiro de 2011

Ontem foi dia de aniversário


Este blogue fez ontem anos, pois surgiu a 19 de Fevereiro passado, como blogue pessoal, com posts originais, fruto da criação literária e da recolha etnográfica do seu autor.
Aqui assumi “A escrita como Instrumento de Libertação do Homem” e centrei a escrita em conteúdos que têm a ver com a Cultura Portuguesa, bem como com o Alentejo, muito particularmente os Usos e Costumes, a Arte Popular e a Identidade Cultural Alentejana. O meu campo de acção, centra-se nas coisas “DO TEMPO DA OUTRA SENHORA”. Não todas, mas aquelas que me tocam a alma.
Decorrido um ano de vida, é altura de fazer um balanço, pelo que faz sentido apresentar alguns números relativos a este blogue:


Como comentário pessoal seja-me permitido dizer o seguinte:
1) O número de comentários revela interactividade com o leitor;
2) O número de visitas, bom para um blogue de âmbito local, é fraco para um blogue que se assume como de âmbito nacional.
O blogue tem como rectaguarda de apoio:
1) Uma página pessoal no Facebook com 4.030 amigos;
2) No Facebook um Grupo de Fãs homónimo do blogue, integrado até ao presente por 1.599 membros;
3) A divulgação dos posts editados no blogue é realizada através de postagens efectuadas naquelas páginas do Facebook, bem como no Twitter.
O blogue tem 128 seguidores através do “Google Rede Social” e 41 através dos “Networked Blogs”, o que muitos blogues de âmbito nacional não têm.
O blogue aposta forte na selecção de links para outros blogues e tem ao longo do tempo solicitado permuta de links, visando suscitar a conectividade, a fim de facilitar a divulgação da sua existência, a circulação de informação e a interactividade. Tem sido uma tarefa difícil e mal sucedida. A esmagadora maioria dos blogues de âmbito nacional contactados, nem sequer se dignaram responder. A sua resposta foi um petulante e olímpico silêncio. É uma atitude que pode ser classificada como bloqueio de informação e que em termos éticos é deselegante. O se poderá ser compreensível em blogues que falam “politiquez”, é menos compreensível em blogues da área cultural como este. Mas eles lá saberão porquê.
Este blogue é trasnsversal à política, ao regime e às capelinhas estético-literárias que por aí há. E assim continuará com o apoio crescente dos amigos e leitores que nos estimulam através dos seus comentários. É pela motivação que temos dentro de nós e pensando neles, que continuaremos o caminho iniciado.
A todos vós, amigos e leitores, o meu muito obrigado.