sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

BONECOS DE ESTREMOZ - Orgulho e importância


Rita Rato. Deputada estremocense do PCP.

O reconhecimento recente do Figurado em Barro de Estremoz conhecido por “Bonecos de Estremoz”, como Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO, é de uma enorme importância e de um imenso orgulho.
Orgulho nas gentes que contra ventos e marés, com a sua determinação e resiliência, preservaram esta tradição tão antiga e marcante da identidade estremocense, insistindo na vontade e na necessidade de a manter viva. Orgulho nas artesãs e artesãos que com a sua arte e criatividade fizeram perdurar este património de geração em geração; nos professores que, desde que me recordo, desenvolveram projectos pedagógicos e estimularam o interesse das crianças e jovens em torno da barrística e dos Bonecos de Estremoz; em todos os investigadores e interessados que desde há décadas se bateram pelo reconhecimento desta arte.
Importância porque o reconhecimento como Património Cultural Imaterial da Humanidade pode e deve significar um passo sólido na valorização desta expressão da  cultura  popular, bem como  contribuir  decisivamente  para  a  sua  preservação  e salvaguarda.
Felicito por isso, as entidades que integraram a Comissão Executiva da candidatura  pelo  trabalho  que,  de  forma  persistente,  desenvolveram,  bem  como  todos os que se envolveram e empenharam neste processo.
Haja vontade e força para apoiar todas as artesãs e artesãos, pelo seu insubstituível  papel  de  preservação e  divulgação  deste  património, para promover projetos integrados de promoção das artes e da cultura, e se reforcem estratégias de valorização dos Bonecos de Estremoz e de toda a barrística como elementos de desenvolvimento económico e social de Estremoz, do Alentejo e do país.
“Barro velho do presente / Vão moldar-te as mãos do povo, / Vão dar-te forma diferente / Pra que sejas barro novo!”. Que seja assim como o escreveu António Simões: moldando um caminho de maior consciência da nossa identidade cultural, preservação do património e construção de um futuro de progresso e justiça social.

Rita Rato
Deputada estremocense do PCP
(Texto publicado no jornal E nº 190, de 28-12-2017)

Hernâni Matos