sábado, 20 de julho de 2013

Um texto ou é ou não é

Quando o Rato abandona o navio.
 Imagem extraída com a devida vénia do blogue PSICOLARANJA.


Um texto não pode ser um pantanal onde nos atasquemos ou uma coluna de futilidades urbanas. A verticalidade da coluna vertebral exige que chamemos os bois pelos nomes.
Há pois que ser missionário de valores éticos e com militância de guerrilheiro, metralhar a falta de honestidade intelectual com a força do verbo. Assim os nossos dias poderão ser mais claros e com isso sentirmos uma réstia de esperança nos dias de amanhã.