terça-feira, 28 de agosto de 2012

Todos na cadeia !

Reunião de amigos na esplanada-miradouro da cadeia quinhentista, em Estremoz:


Como é sabido, pelas 16 horas de sábado, dia 1 de Setembro de 2012, na Igreja dos Congregados, no Rossio Marquês de Pombal, em Estremoz, terá lugar o lançamento e apresentação do meu livro “MEMÓRIAS DO TEMPO DA OUTRA SENHORA, ESTREMOZ-ALENTEJO, editado pelas Colibri. No decurso da apresentação serão lidos excertos do livro.
Com vista a acertar agulhas, juntámo-nos no passado sábado no restaurante Cadeia Quinhentista, em Estremoz, em cuja esplanada-miradouro reunimos. Ali estivemos eu e o grupo das leituras: Adelaide Glória, Ana Mateus, Georgina Ferro, António Simões, Francisca Matos, Maria do Céu Pires e Odete Ramalho.
Eu desconhecia completamente aquela esplanada-miradouro. Fiquei encantado. E depois da reunião, vimos o pôr-do-sol, o que é sempre belo e mágico.
Naquele alto éramos uma ilha rodeada de céu por todos os lados. Atrás de nós, o céu azul desta terra transtagana, cuja claridade quase nos cega, mas nos enche e limpa a alma. Do outro lado, a Maria do Céu a perpetuar filosoficamente nos pixeis digitais a fugacidade daquele momento. E eu, João da Terra, absorvido na reunião, nem sequer olhei para o passarinho. O céu que me rodeava, merecia mais de mim.
No Facebook da Maria do Céu, a Francisca comentou:
- Nós ali quase, quase a "pairar" sobre Estremoz, hein!?
Eu que sou dado a réplicas como os tremores de terra, logo disparei esta:
- Francisca: Não me fale em pairar que eu regrido ao século das luzes e sinto-me o Padre Bartolomeu de Gusmão na passarola voadora. Chiça! E é cá um salto epistemológico...PIM! Onde é que já se viu uma coisa assim?