quinta-feira, 8 de abril de 2021

E os passarinhos não se calam


Primavera 2021. Desenho a lápis de cor. Cristina Malaquias.

LER AINDA:

A ilustradora Cristina Malaquias publicou na sua página do Facebook, um magnífico desenho que não resisto a reproduzir aqui com a respectiva legenda “E os passarinhos não se calam”, que me mereceu o seguinte comentário:
Senão fosse o arco, eu diria que a figura era um "Amor é cego" que tirou a venda para a usar como máscara comunitária. Mas está lá o arco... E está muito bem, que isto de espetar o arco nas costas não lembra a ninguém.
O arco empunhado na mão direita tem outro encanto. Quem sabe se a figura não evoca um desfile de floristas em luta pelo direito a vender flores? Parece que estou a vê-las gritar:
- FLORES, SIM! COVID, NÃO!
Palavra de ordem que vão alternando, por vezes, com uma palavra de ordem mais reformista:
- COVID ESCUTA, QUE O POVO ESTÁ EM LUTA!
Todavia, as floristas mais revolucionárias clamam bem alto:
- MORRA O COVID! MORRA! PIM!
É caso para dizer:
- CAMARADAS: SÓ A MORTE DO BICHO, PORÁ FIM À NOSSA LUTA!
Cristina Malaquias respondeu:
- Lindo texto, sim senhor!!
Que dizer então? A minha resposta foi imediata e o seu relato vem de seguida:
Eu sou um contador de estórias. Que poderia fazer eu para além do óbvio lugar comum do "Parabéns Cristina pelo seu belo desenho!" Como diz o Hino da Intersindical:
- LUTAREMOS COM AS ARMAS QUE TEMOS NA MÃO!
Foi dito e feito. Contei uma estória que é uma das coisas que sei fazer. Foi a forma encontrada de lhe procurar retribuir a beleza com que nos prendou.

Sem comentários:

Publicar um comentário