terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Poesia Portuguesa - 080




A Salgueiro Maia
Sophia de Mello Breyner Andresen (1919-2004)

Aquele que na hora da vitória
Respeitou o vencido

Aquele que deu tudo e não pediu a paga

Aquele que na hora da ganância
Perdeu o apetite

Aquele que amou os outros e por isso
Não colaborou com a sua ignorância ou vício

Aquele que foi “Fiel à palavra dada á ideia tida”
Como antes dele mas também por ele
Pessoa disse.

Sophia de Mello Breyner Andresen (1919-2004)