domingo, 28 de julho de 2013

Cartazes do Cinema Português

CLAUDIA (1923 - Georges Pallu)


Na página CINEMATECA deste blogue tem acesso
a 118 filmes portugueses alojados no YouTube.


Os cartazes de cinema, afixados de forma visível num local público, tiveram desde sempre uma dupla funcionalidade: comunicação e publicidade. Para além disso, têm um determinado valor estético associado às correntes artísticas vigentes em cada época no domínio do design gráfico. De resto, a qualidade artística das ilustrações traduz a importância estratégica atribuída a este meio usado na promoção de filmes. Os cartazes testemunham ainda o desenvolvimento da publicidade cinematográfica e relatam um pouco da sua história, bem como a história do próprio design gráfico.


CAPAS NEGRAS (1928 – Genaro Dinni)
A CANÇÃO DO BERÇO (1930 - Alberto Cavalcanti) 
A SEVERA (1930 – Leitão de Barros)
A CANÇÃO DE LISBOA (1933 - Cottinelli Telmo)
A CANÇÃO DE LISBOA (1933 - Cottinelli Telmo) 
GADO BRAVO (1934 – António Lopes Ribeiro)
 A REVOLUÇÃO DE MAIO (1937 - António Lopes Ribeiro)
MARIA PAPOILA (1937 - Leitão de Barros)
 
A ROSA DO ADRO (1938)
 
ALDEIA DA ROUPA BRANCA (1938 - Chianca de Garcia)
 
VARANDA DOS ROUXINÓIS (1939 – Leitão de Barros)
 
FEITIÇO DO IMPÉRIO (1940 - António Lopes Ribeiro)
JOÃO RATÃO (1940 - Jorge Brum do Canto)
 
O PAI TIRANO (1941 - António Lopes Ribeiro)
 
LOBOS DA SERRA (1942 – Jorge Brum do Canto)
 
ALA - ARRIBA (1942 – Leitão de Barros)
 
ANIKI BÓBÓ (1942 - Manoel de Oliveira)
O PÁTIO DAS CANTIGAS (1942 - Francisco Ribeiro)
 
 FÁTIMA TERRA DE FÉ (1943 – Jorge Brum do Canto)
O COSTA DO CASTELO (1943 - Arthur Duarte)
 
 O COSTA DO CASTELO (1943 - Arthur Duarte)
 A MENINA DA RÁDIO (1944 - Arthur Duarte)
 A VIZINHA DO LADO (1945 - António Lopes Ribeiro)
A VIZINHA DO LADO (1945 - António Lopes Ribeiro)
 
INÊS DE CASTRO (1945 - Leitão de Barros) 
 
CAMÕES (1946 - Leitão de Barros)
UM HOMEM DO RIBATEJO (1946 – Henrique Campos)
BOLA AO CENTRO (1947 – João Moreira)
CAPAS NEGRAS (1947 - Armando de Miranda)

O LEÃO DA ESTRELA (1947 – Arthur Duarte)
RIBATEJO (1949 – Henrique Campos)
SOL E TOUROS (1949 – José Buchs)
CANTIGA DA RUA (1950 - Henrique de Campos)
FREI LUIS DE SOUSA (1950 - António Lopes Ribeiro)
O GRANDE ELIAS (1950 - Arthur Duarte)
O PASSARINHO DA RIBEIRA (1959 – Augusto Fraga e Manuel Queiroz)
 OS TRÊS DA VIDA AIRADA (1951 – Perdigão Queiroga)
SONHAR É FÁCIL (1951 - Perdigão Queiroga)
DUAS CAUSAS (1952 - Henrique Campos)
NAZARÉ (1952 - Manuel Guimarães)
SALTIMBANCOS (1952 - Manuel Guimarães)
CHAIMITE (1953 - Jorge Brum do Canto)
O COMISSÁRIO DE POLÍCIA (1953 – Constantino Esteves)
ROSA DE ALFAMA (1953 - Henrique Campos)
QUANDO O MAR GALGOU A TERRA (1954 - Henrique de Campos)
O NOIVO DAS CALDAS (1956 – Artur Duarte)
PERDEU-SE UM MARIDO (1956 – Henrique Campos)
A COSTUREIRINHA DA SÉ (1958 - Manuel Guimarães)
SANGUE TOUREIRO (1958 – Augusto Fraga)
A CANÇÃO DA SAUDADE (1964 – Henrique Campos)
BELARMINO (1964 - Cunha Teles)