terça-feira, 13 de dezembro de 2016

A Grande Dama da Ópera deixou-nos


Asta- Rose Alcaide na Ópera de Brasília.

Asta-Rose Jordan Alcaide (1922-2016), ex-bailarina, cenógrafa, figurinista, mestra de dança, conhecida em Brasília como a “Dama da Ópera”, pelo grande incentivo que deu a essa arte na capital, faleceu naquela cidade, na passada 4ª feira, dia 30 de Novembro. Encontrava-se internada em estado de coma no Hospital de Santa Maria, na sequência de um AVC.
A falecida, de 94 anos de idade, era viúva de Tomás de Aquino Carmelo Alcaide (1901-1967), cantor lírico português de projecção internacional, que teve como berço natal a cidade de Estremoz e cuja fama projectou o nome da sua terra para além do âmbito restrito das suas fronteiras, pelas quatro partidas do Mundo.
Asta-Rose partiu, mas a memória viva da grande Dama que foi, permanecerá perene nos nossos corações. A última vez que esteve em Estremoz, foi a 12 de Dezembro de 2011. Nessa data, em cerimónia inesquecível, realizada no Auditório dos Congregados, o Município outorgou postumamente a Tomaz Alcaide, o título de Cidadão Honorário e a Medalha de Ouro da Cidade. Teve lugar seguidamente e com honras militares, a deposição da urna com as cinzas do homenageado, junto ao monumento que perpetua a sua memória, frente à casa que o viu nascer. Nessa altura, Aste-Rose manifestou junto de familiares, a vontade expressa de quando chegasse a sua vez, as suas cinzas repousarem junto às do seu grande amor.
Tomaz e Asta-Rose, juntos em vida, juntos para além da morte. Essa uma das facetas do amor eterno. Seria um gesto muito nobre e que cairia muito bem no coração dos estremocenses, se o Município de Estremoz pudesse corporizar o desejo da ilustre finada, promovendo a trasladação das suas cinzas para Estremoz. Aqui fica a sugestão, à qual julgo o Município não deixará de ser sensível. Enquanto Cidadão Honorário e Medalha de Ouro da Cidade, Tomaz Alcaide também merece isso.
NOTA DE RODAPÉ
O Grupo do PS na Assembleia Municipal de Estremoz, apresentou e viu aprovar por unanimidade a seguinte moção:
A Assembleia Municipal de Estremoz, reunida em sessão ordinária no dia 7 de Dezembro de 2016, manifesta o seu profundo pesar pelo falecimento de Asta-Rose Alcaide, ex-bailarina, cenógrafa, figurinista, mestra de dança, de 94 anos de idade, viúva do tenor lírico estremocense Tomás Alcaide e estremocense do coração. A sua partida é uma perda irreparável e deixa mais pobre a cultura luso-brasileira.
Como preito de homenagem a esta figura cimeira da cultura lírica internacional, a Assembleia Municipal de Estremoz, recolhe-se num minuto de silêncio em sua Memória.

Pode ler também:
TOMAZ ALCAIDE HOMENAGEADO EM ESTREMOZ

Tomaz Alcaide com Asta-Rose. Joinville, 1941.
Tomaz Alcaide com Asta-Rose. Estoril, Verão de 1945.
Asta-Rose no seu apartamento em Brasília.
Asta-Rose no seu apartamento em Brasília.
Asta-Rose no seu apartamento em Brasília.
Asta-Rose e Fernando de Carvalho. Estremoz, 2011.