terça-feira, 21 de junho de 2016

Aqui vai água!


 AGUA VAE!
Costume de Portugal.
 H. L'Evêque (1814).

Ao meu olheiro de estimação,
por via de um treçolho,
que me nublou o olhar


Camarada aguadeiro,
perdão, controleiro
de quando meto água,
sempre que esta transvaza
a geometria verbal
da infusa ortográfica:

Revista a química do texto
que se quer biológico,
sem ser insípido,
nem tão pouco inodoro,
proclamo finalmente:
- Aqui vai água!


Hernâni Matos