quinta-feira, 23 de maio de 2013

Louvor ao Feliciano Cupido

Feliciano Cupido. Rua em branco. Aguarela s/papel (40 x 50 cm). Colecção particular.

Tens o Alentejo na massa do sangue e sob o comando privilegiado do teu olhar atento, sabes transmiti-lo pictograficamente, duma forma magistral, através das redes neuronais que do teu órgão de visão se dirigem até à mão que sabiamente empunha o pincel.
És, hoje, o grande pintor das claridades do Sul, do calor que abrasa, do odor da flores de esteva, do alecrim, do poejo e dos orégãos, do som dos ralos que nos atazanam a sesta e do regresso dos rebanhos que assinalam o fim da jornada.
A tua pintura sabe a açorda, a paio e a vinho tinto. E sensualmente é como uma moçoila cujos seios afagamos como quem procura descobrir novos mundos.
Obrigado, Amigo, por partilhares connosco o teu Alentejo.
Temos orgulho em ti.