quinta-feira, 16 de maio de 2013

Coluna vertebral

2007 - Distribuição de lembranças aos jovens participantes na Estafeta
Comemorativa do Dia do Selo 2007, entre Évora Monte e Estremoz.

Palavras amigas, ainda que de forma elogiosa, consideraram perturbador um texto meu semeado algures por aí nos regos digitais.
Que dizer? Apenas uma coisa: é importante que haja textos perturbadores que suscitem dúvidas e abalem os baluartes supostamente inexpugnáveis das verdades absolutas.
Honra e glória à dúvida metódica e cartesiana. É ela que leva à descoberta de algo de novo que permitirá percorrer caminho e seguir em frente com novas dúvidas que repetirão o processo "ad eternum", já que como nos ensina o poeta sevilhano António Machado (1875–1939):

(…) caminhante, não há caminho,
faz-se caminho ao andar.(…)

É publicamente conhecida a minha postura perante o Mundo e a Vida, fruto do meu carácter e que determina o modo como cidadão do Mundo me faz estar aqui e não ali. Quem não me conhecer poderá ficar perplexo. Todavia a compreensão dos meus amigos é para mim tempero de vida. É com eles que caminharei e descobrirei novos caminhos ao andar. Sem chefes, nem patrões, nem caciques. Sem submissões, nem servilismos, nem seguidismos. Com coluna vertebral apenas. Essa é a medida exacta do meu carácter.