quarta-feira, 30 de novembro de 2011

O Alentejo na Pintura Portuguesa

O Alentejo é uma região com uma identidade cultural própria, como o atesta a sua paisagem específica, o carácter do povo alentejano, o trajo popular, a gastronomia, a arte popular, o cancioneiro popular, o cante, a casa tradicional, etc.
Essas marcas identitárias estão devidamente registadas na pintura portuguesa, como em parte o demonstra, a selecção de obras que efectuei de pintores como José Malhoa (1855-1933), Silva Porto (1850-1893), D. Carlos I de Bragança (1863-1908), Alberto de Souza (1880-1961), Dórdio Gomes (1890-1976), Bernardo Marques (1898-1962), Jaime Martins Barata (1899-1970), Roberto Nobre (1903-1969), Manuel Ribeiro de Pavia (1907-1957), Cândido Teles (1921-1999), Júlio Pomar (1926-  ).  Na triagem efectuada, limitei-me a um período que medeia entre 1885 e 1967, por considerar ser aquele que é etnograficamente mais rico. Para além disso, julgo ser uma amostragem suficientemente diversificada e representativa do que melhor se pintou sobre o Alentejo.



A SESTA DOS CEIFEIROS (1885)
José Malhoa (1855-1933)
Óleo sobre tela (95 x 132 cm)
Colecção particular
 GUARDANDO O REBANHO (1893)
Silva Porto (1850-1893)
Óleo sobre tela (160 × 200 cm)
Museu Nacional de Soares dos Reis, Porto
COLHEITA - CEIFEIRAS (c/ 1893)
Silva Porto (1850-1893)
Óleo sobre tela (905 x 1203 cm)
Museu Nacional de Soares dos Reis, Porto
ESPANTANDO OS PARDAIS DA SEARA (1904)
José Malhoa (1855–1933) 
Óleo sobre tela (44x53 cm)
Colecção particular
 
O SOBREIRO (1905)
D. Carlos I de Bragança (1863-1908)
Pastel sobre cartão (177 x 91 cm)
Palácio Ducal de Vila Viçosa
 
A SESTA DOS CEIFEIROS (1909)
José Malhoa (1855–1933)
Óleo sobre tela (44x53 cm)
Colecção particular 
A SESTA DOS CEIFEIROS – ALENTEJO (1918)
Dórdio Gomes (1890-1976)
Óleo sobre tela (59x74 cm)
Museu Nacional de Arte Contemporânea, Lisboa 
 CEIFEIRO (1920)
Bernardo Marques (1898-1962)
Grafite e aguarela sobre papel (38 x 29 cm)
COSTUMES ALENTEJANOS (1923)
Jaime Martins Barata (1899-1970)
Aguarela sobre papel
Museu Grão Vasco, Viseu
Ilustração de Bernardo Marques (1898-1962)
 para a capa de “A Planície Heróica”(1927)
de Manuel Ribeiro (1878-1941) 
 CAMPONESA ALENTEJANA
Roberto Nobre (1903-1969)
Ilustração da capa do magazine "Civilização",
 número 17 de Novembro de 1929
MULHERES ALENTEJANAS OU MONDADEIRAS (1932)
Dórdio Gomes (1890-1976)
Óleo s/ tela.
Museu de José Malhoa. Caldas da Rainha 
CEIFEIROS (1934)
Cândido Teles (1921-1999)
Técnica mista (42 x35 cm)
Colecção Feverónia Mendonça, Lisboa 
CABEÇA DE CEIFEIRO ALENTEJANO (1941)
Dórdio Gomes (1890-1976)
Óleo sobre contraplacado (33 x 25 cm) 
PAISAGEM ALENTEJANA COM PASTOR OVELHAS E CÃO (1941)
Simão César Dórdio Gomes (1890-1976)
Óleo sobre tela (100x70 cm)
Colecção particular 
Ilustração de Manuel Ribeiro de Pavia (1907-1957)
para a capa de "Cerromaior" (1943)
de Manuel da Fonseca (1911-1993) 
O GADANHEIRO (1945)
Júlio Pomar (1926-   )
Óleo sobre tela (137 x 98 cm c/moldura)
Ilustração de Manuel Ribeiro de Pavia (1907-1957)
para a capa da revista Panorama,
número 27, de 1946 
Ilustração de Manuel Ribeiro de Pavia (1907-1957)
 para a capa de "Vila Adormecida" (1947)
de Antunes da Silva (1921-1997)
A CEIFA NO ALENTEJO
Alberto de Souza (1880-1961)
Aguarela sobre papel (14x20 cm) 
Ilustração de Manuel Ribeiro de Pavia (1907-1957)
para o livro “Alentejo não tem sombra”
de  Eduardo Teófilo
Portugália Editora, 1954 
CEIFEIRAS - ALENTEJO (1967)
Cândido Teles (1921-1999)
Óleo sobre aglomerado (82x125 cm)
Museu do Chiado - MNAC, Lisboa