segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Sócrates, filósofo.


SOCRATES PHILOSOPHORUM FONS (SÓCRATES FONTE DOS FILÓSOFOS)
Esta a inscrição latina que encima o painel de azulejos barrocos joaninos (1744-1749) da Aula de Filosofia Grega do Colégio do Espírito Santo, inaugurado em 1553. Actualmente é a sala 119 da Universidade de Évora. Sócrates ocupa o eixo central da composição, numa clara alusão ao papel fundamental que desempenhou na tradição filosófica grega. A seu lado, o discípulo Platão e grupos de ouvintes discutindo.

Sócrates (470 a.C.-399 a.C) foi um filósofo ateniense que em determinado momento da sua vida terá começado a interessar-se sobre o conhecimento de si próprio e do homem em geral, o que o leva a proclamar a célebre máxima: “Só sei que nada sei”.
Em torno de si gravita um grupo de discípulos e amigos, dos quais sobressai Platão (428/427 a.C. - 348/347 a.C.).
Depois de uma vida inteira votada a questionar os seus concidadãos, em obediência a uma voz interior (daimon), é acusado de corromper a juventude ateniense com a sua filosofia moral, contrária à religião e às leis da cidade.
Condenado por um tribunal a beber cicuta, morre numa prisão em Atenas, rodeado de amigos e discípulos.
Aquele que disse “O verdadeiro conhecimento vem de dentro” é considerado o pai da Filosofia Grega.