quinta-feira, 29 de março de 2012

A Primavera na Bíblia Sagrada

“A Primavera” ou “Adão e Eva no Paraíso” (1660-1664).
Nicolas Poussin (1594–1665).
Óleo sobre tela (117 × 160 cm).
Musée du Louvre, Paris.

São múltiplas as referências bíblicas à Primavera:
- “Eu dar-vos-ei chuva no seu tempo: chuvas de Outono e de Primavera. Deste modo, poderás recolher o teu trigo, o teu vinho novo e o teu azeite.” (Deuteronômio 11,14)
 - “que esperavam por elas como chuvisco, e bebiam-nas como chuva da Primavera.” (Jó 29,23)
 - “Vamos embriagar-nos com os melhores vinhos e perfumes, e não deixar que a flor da Primavera nos escape.”  (Sabedoria 2,7)
 - “Era como a rosa na Primavera, como lírio junto da água corrente, como ramo de árvore de incenso no Verão!” (Eclesiástico 50,8)
 - “Por isso faltaram as chuvas, e não caíram as chuvas da Primavera. No entanto, continuaste a tua vida de prostituta, e nem disso te envergonhaste.” (Jeremias 3,3)
 - “Não pensaram: «Vamos temer a Javé nosso Deus, que nos dá a chuva do Outono e da Primavera no tempo certo; e ainda estabeleceu as semanas certas para a colheita»”. (Jeremias 5,24)
 - “Alegrai-vos, filhos de Sião, e rejubilai em Javé, vosso Deus. Pois Ele mandou no devido tempo as chuvas do Outono e fez cair chuvas abundantes: as chuvas do Outono e da Primavera, como antigamente.” (Joel 2,23)
 - “Irmãos, sede pacientes até à vinda do Senhor. Vede como o agricultor espera pacientemente o fruto precioso da terra, até receber a chuva do Outono e da Primavera.” (São Tiago 5,7)