sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

O Presépio na Pintura Portuguesa

Um dos grandes símbolos religiosos, que retrata o Natal e o nascimento de Jesus é o presépio. De acordo com Rafael Bluteau [1] e Cândido de Figueiredo [2], a palavra “presépio” provem do latim “praesepium”, que genericamente significa curral, estábulo, lugar onde se recolhe gado e que, numa outra óptica designa qualquer representação do nascimento de Cristo, de acordo com os Evangelhos [LUCAS 2: 1 a 18) e MATEUS 2: 1 a 11]. O Presépio está profusamente representado na pintura portuguesa antiga. Passemos em revista essas representações, que incluem a adoração dos pastores e a adoração dos Reis Magos, as quais serão visualizáveis de uma forma cronológica. 

Jorge Afonso (c.1470 - c.1540).
 Adoração dos Magos (c. 1515).
Óleo sobre madeira (170 x 205 cm).
Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa.
Jorge Afonso (c.1470 - c.1540).
Adoração dos Pastores.
Gregório Lopes (c.1490-1550).
Presépio (c. 1527).
Óleo sobre madeira (128 x 87 cm).
Museu  Nacional de Arte Antiga, Lisboa.
Gregório Lopes (c.1490-1550).
Adoração dos Pastores.
Vasco Fernandes (activo entre 1501 e 1540).
Natividade (1501-6).
Óleo sobre madeira (131 x 81 cm).
Museu de Grão Vasco, Viseu.
Vasco Fernandes (activo entre 1501 e 1540).
Adoração dos Magos (1501-6).
Óleo sobre madeira (130,2 x 79 cm).
Museu de Grão Vasco, Viseu.
Frei Carlos (activo entre 1517-1539).
Adoração dos Reis Magos.
Museu da Guarda.
André Reinoso (activo entre 1610-1641).
Adoração dos Pastores.
Bento Coelho da Silveira (1620-1708).
Adoração dos Pastores.
Bento Coelho da Silveira (1620-1708).
Adoração dos Magos.
Josefa de Óbidos (1630 –1684).
Natividade (c. 1650-60).
Óleo sobre cobre. (21 x 16 cm).
Colecção particular, Porto.
Josefa de Óbidos (1630 –1684).
Adoração dos Pastores (1669).
Óleo sobre tela (150 x 184 cm).
Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa.
André Gonçalves (1686-1762).
Adoração dos Magos (s/ data).
Óleo sobre tela.
Museu Nacional de Machado de Castro, Coimbra.
André Gonçalves (1686-1762).
Adoração dos pastores.
Domingos António de Sequeira (1768-1837).
Adoração dos Magos (1828).
Óleo sobre tela. (100 x 140 cm).
Colecção Particular, Lisboa.

BIBLIOGRAFIA

[1] – BLUTEAU, Raphael. Vocabulario Portuguez & Latino. Real Colégio das Artes da Companhia de Jesus. Coimbra, 1713.
[2] – FIGUEIREDO, Cândido de. Novo Diccionário da Língua Portuguesa. Editora T. Cardos & Irmão, 1899.

8 comentários:

  1. Obrigada pela visita guiada que nos proporcionou
    um conhecimento dos Pintores que se debruçaram pela temática do Presépio...E que presépios maravilhosos sairam dos seus pensamentos da sua criatividade e do domínio magistal da pintura.
    Abraço Ana Carita

    ResponderEliminar
  2. Mais uma excelente colectânea evocativa de " O Presépio na Pintura Portuguesa". Dás-nos o guia de quadros belíssimos de diferentes épocas, escolha bem encadeada e " fílmica" de um especial período, o Natal, que nos toca de maneira particular.
    Aplauso e felicitações pela tua excelsa lembrança.

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. Há temas que são gratos à Cultura Portuguesa e que eu não quero deixar de registar.

      Eliminar
  4. Uma excelente recolha. Parabéns e Boas Festas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eurico:
      Obrigado pelo seu comentário.
      Os meus cumprimentos e os melhores votos de boas festas.

      Eliminar
  5. Uma excelente viagem pelas pinturas representativas do presépio. Obrigado prof. Hernâni Matos e boas festas.

    ResponderEliminar
  6. Octávio:
    Obrigado pelo seu comentário.
    Paras si Festas Felizes, também.
    Os meus cumprimentos.

    ResponderEliminar