terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Janeiro na Pintura Universal


FESTA REAL EM JANEIRO (1310-1320).
 Salmos da Rainha Mary, manuscrito com iluminuras do Mestre da Rainha Mary.
 Folhas em pergaminho (27,5 x 17,5 cm).
British Library, London.

Janeiro é o primeiro mês do ano no calendário juliano e no calendário gregoriano e, tem 31 dias. A sua designação deriva do Ianuarius, undécimo mês do calendário na reforma de Numa Pompílio. Posteriormente começou a ser o primeiro do ano no calendário juliano, já que Júlio César determinou que a partir do ano 709 romano (45 a.C.), o ano deveria começar na primeira lua nova após o solstício de Inverno, que no hemisfério norte ocorria a 21 de Dezembro. Nessa altura o início do ano ocorreu oito dias após o solstício. Posteriormente o início do ano foi alterado para onze dias após o solstício.
Na concordância com o calendário republicano francês, o dia 1 de Janeiro corresponde a dia 11 do mês Nivoso e dia 31 de Janeiro ao 11 do mês Pluvioso.
“Janeiro” é o tema central de telas criadas por grandes nomes da pintura universal, dos quais destacamos, associados por épocas/correntes da pintura:
IDADE MÉDIA: Mestre da Rainha Mary, inglês; “Mestre dos pergaminhos de ouro” (Bruges), belga; irmãos Paul, Jean et Herman de Limbourg (1370-80-1416), holandês; Jean Fouquet (1415-20 - 1478-81), francês; Miniaturista Flamengo, flamengo.
RENASCENÇA: Simon Bening (1483-1561), belga; António de Holanda, holandês; Simon Bening (1483 – 1561), belga; Pieter Bruegel “O Velho” (c. 1525-1569), flamengo.
BARROCO: Sebastian Vrancx (1573-1647), flamengo.
E que nos mostram os mestres da pintura universal?
Paisagens com rios e lagos gelados. Casas com telhado coberto de neve, a qual também cobre o solo. Brincadeiras e jogos de crianças e de adultos, no gelo e na neve. Árvores despidas de folhas. Cenas de regresso da caça. Algumas actividades agro-pastoris. Pessoas que vestem roupas da época que as protegem do frio e que quando ao ar livre têm sempre a cabeça coberta. No interior das casas, pessoas que comem e se aquecem junto à lareira.


CALENDÁRIO DO MÊS DE JANEIRO. (c.1401-1433).
Livro de Horas de D. Duarte.
 Manuscrito e Iluminuras do “Mestre dos pergaminhos de ouro” (Bruges).
Folhas em pergaminho (17,0 x 24,0 cm).
Torre do Tombo, Lisboa.
 
JANEIRO - Iluminura (22,5 x 13,6 cm) do “Livro de Horas do Duque de Berry” (1412-16),
 manuscrito com iluminuras dos irmãos Paul, Jean et Herman de Limbourg (1370-80-1416),
conservado no Museu Condé, em Chantilly, na França. 
JANEIRO – UM HOMEM A COMER E a AQUECER-SE AO FOGO (c. 1470).
Livro de Horas de Tours, manuscrito com iluminuras de Jean Fouquet 
(1415-20 - 1478-81) e outros.
 Folhas de pergaminho (12,5x 9 cm).
Koninklijke Bibliotheek (Haia, KB, 74 G 28 fol. 1r).
  MÊS DE JANEIRO (1490-1510).
Iluminura (28 x 21,5 cm) de Miniaturista Flamengo.
Breviário Grimani.
Biblioteca Marciana, Veneza.
 JANEIRO – Iluminura (28 x 21,5 cm) do “Livro de Horas da Costa” (c/ 1515).
 Iluminado por Simon Bening (1483-1561).
Conservado na Morgan Library, Nova Iorque.
 JANEIR0 - Iluminura (10,8x14 cm) do “Livro de Horas de D. Manuel I”
 [Século XVI (1517-1551)], manuscrito com iluminuras atribuídas a António de Holanda,
 conservado no Museu Nacional de Arte Antiga.
Pintura a têmpera e ouro sobre pergaminho.
JANEIRO - Iluminura (9,8x13,3 cm) do “Livro de Horas de D. Fernando”
[Século XVI (1530-1534)], manuscrito com iluminuras da oficina Simon Bening
(1483 - 1561), conservado no Museu Nacional de Arte Antiga.
Pintura a têmpera e ouro sobre pergaminho. 
CAÇADORES NA NEVE – JANEIRO (1565).
 Pieter Bruegel  “O Velho” (c. 1525-1569).
Óleo sobre painel (117 x 162 cm).
Kunsthistorisches Museum, Vienna. 
JANEIRO. Sebastian Vrancx (1573-1647).
Óleo sobre madeira (27 x 37 cm).
Szépmûvészeti Múzeum, Budapest.